concurso para analista judiciário

Respondemos a dúvida de tantos concurseiros no texto abaixo.
O cargo de analista é o sonho de muitos advogados que desistiram da iniciativa privada e buscam a estabilidade e altos salários do serviço público.
Alguns querem começar passando para concursos de analista antes de tentarem passar para cargos mais difíceis.
Alguns, inclusive, acabam ficando a vida toda no cargo de analista, e isso não é problema nenhum.
No entanto, alguns ficam em dúvida sobre qual tipo de concurso de analista focar: o de analista judiciário ou analista administrativo.
Por isso, trouxemos aqui as principais diferenças entre os dois.

O que faz cada Cargo?

O Analista Judiciário presta o serviço jurídico do tribunal, ajudando a cuidar de determinados trâmites dos processos que correm na justiça. É comum que muitos sejam assessores de juízes.
O Analista Administrativo presta serviços de gestão, que pode ser de processos, de materiais, de pessoas ou de qualquer outro tipo de organização dentro do órgão.
Vale notar que, independente do concurso pelo qual você entrou no órgão, você pode exercer diversas funções uma vez que é aprovado.
Portanto, o trabalho que você começa fazendo pode acabar mudando de acordo com suas preferências e sua adaptação ao tipo de serviço.

Afinidade pelas Matérias

Um fator muito importante para saber qual concurso tentar é o das matérias: elas são bem diferentes entre os dois concursos.
Claro, muitas delas apresentam as matérias básicas de qualquer concurso: português, direito constitucional, informática, acessibilidade e outras.
Porém, o cargo de Analista Administrativo foca muito mais no direito administrativo e em matérias complementares, como administração pública, gestão de pessoas e de materiais.
Já o cargo de Analista Judiciário foca muito mais em direito civil e penal, bem como nos direitos processuais dessas duas áreas.
Portanto, veja bem qual dos dois grupos de matérias te agrada mais na hora de escolher.

Número de Vagas

Nesse quesito, o Analista Judiciário acaba se beneficiando, pois o número de convocados para o cargo tende a ser maior do que o Analista Administrativo.
Isso porque muitos juízes precisam de assessores, e geralmente eles os escolhem dentro dos quadros de Analistas Judiciários.
No entanto, você não deve olhar apenas para o número de vagas, pois a afinidade com a matéria e as atribuições do cargo também importam.

Para qual Concurso você pode Prosseguir?

Muitos advogados entram como Analista Judiciário buscando entender na prática como funciona o trabalho do juiz e do promotor.
O ideal para essas pessoas é conseguir um cargo de assessor, trabalhar diretamente com o juiz e, em seguida, prestar concurso para a magistratura.
Já aqueles que querem entrar como Analistas Administrativos podem adquirir experiência de como funciona o direito administrativo e o direito tributário de forma mais profunda.
Isso permite que eles prossigam sua carreira em concursos para a Receita Federal ou Tribunais de Contas, que fazem uso desses conhecimentos.
Se você não quiser parar nesses concursos, pode pensar qual será o próximo passo na sua carreira e decidir a partir daí.

O Veredito

  • Muitos têm dúvidas se devem prestar concurso para Analista Judiciário ou Analista Administrativo;
  • O Judiciário trabalha com o trâmite dos processos, e o Administrativo trabalha na gestão do órgão;
  • Cada concurso cobra matérias diferentes, então é melhor conferir antes de escolher;
  • Apesar do concurso de Analista Judiciário costumar ter mais vagas, você não deve se basear apenas por esse fator;
  • Ambos permitem que você adquira profundos conhecimentos para prosseguir no serviço público, cabendo a você decidir por qual caminho seguir.
Postagem Anterior Próxima Postagem